domingo, 5 de julho de 2009

Os fritos da polémica

Para se ter uma melhor ideia da "tasca de fritos" que, segundo certas pessoas, se instalou no Terraço do Tivoli, Luís Baena manda-nos esta fotografia da sua versão dos pastéis de bacalhau. Eu aproveito o ensejo para meter a minha colherada nesta polémica. Por motivos vários, acompanhei algumas das tentativas que, antes de Luís Baena passar a trabalhar com os Tivoli, se fizeram para animar o restaurante Terraço. Fui lá várias vezes e se ao almoço a sala ainda ficava, às vezes, mais ou menos composta, ao jantar, tirando umas duas ou três mesas de hóspedes, estava desoladamente vazia. É sempre curioso ver estas "nostalgias" por parte de pessoas que não frequentavam os restaurantes, de que têm tantas saudades, em número suficiente para os aguentar. Já com o Tavares é a mesma coisa. Ninguém lá ia nos últimos anos, nem ao almoço nem ao jantar, e agora há uma data de gente que acha que fica "bem" falar do "antigo" Tavares, armados nos habitués que não eram.

6 comentários:

EuSouGourmet disse...

Tive a oportunidade de ir ao Terraço em nome do guia de restaurantes que orientei, e degustei as várias criações do chef Baena.

Penso que o nome em si é insultuoso, pois apesar de não ter “provado” o menu toda, deparei com diversos pratos que usam um número muito diferente de técnicas e bases.


O chef Baena trouxe ao Tivoli uma nova personalidade e criatividade!
O bom de podermos escolher é que quando não gostamos podemos ir à a porta ao lado, no meu caso vou continuar a bater a esta porta.
Deixo aqui o testemunho da minha ida ao Terraço: http://twurl.nl/ax4hy1

Nuno de Oliveira Garcia disse...

Muita razão Duarte.

Confirmando: fui na Quinta-feira passada ao Tavares (como sempre, muito bom; como sempre, caro) e estava praticamente uma belíssima casa com para lá de 25 pessoas.

NOG

Anónimo disse...

Caro Luis Baena,

Quero aqui formalmente pedir-lhe desculpa pelo meu comentário, por vezes deixo-me levar pelas emoções, e concordo que os meus comentários foram exagerados e infantís, motivados por uma nostalgia que sinto em relação ao Terraço, no alto dos meus 57 anos ainda não aprendi a ter contenção.
Não quis de alguma forma por em causa o seu bom nome nem a sua pessoa enquanto um dos grandes chefes portugueses, porque, goste-se ou não a sua obra não contraria.
Quero também deixar claro 2 outros pontos, os 250000 que referi são uma hipérbole, apenas queria dizer que não estava a dar lucro visto a baixa de preços(não era nenhuma informação, apenas um exemplo.), em relação a Catralvos, deixei aquela pergunta no ar porque pensei: "Se fosse bom tinha lá ficado" (não referia nada em específico também).
Pronto, bem sei que á dias que devemos estar calados, quero aqui também referir que visitei o Terraço esta semana ao almoço e adorei, um suberbo buffet executivo, aconpanhado um óptimo bacalhau.
Acrescento apenas, que a p´roxima vez que voltar a Lisboa, visto que rtesido em Paris, prometo uma visita ao chefe Luis para formalizar as minhas desculpas em relação a este mal entendido, que infelizmente já tomava grandes propolções, não tinha noção do mediatismo deste3 recente blog nem do chefe.
Mais uma vez, as minhas desculpas.

Bem Haja,

Francisco Rebelo de Almeida Rendeiro e Cunha

Jose Tomaz Mello Breyner disse...

Ora bem, pedir desculpa nunca é fácil, e só os Burros não mudam de opinião. Penso que o texto do Sr Francisco Rendeiro e Cunha é próprio de uma pessoa decente e que sabe reconhecer que errou. Só por isso dou-lhe os meus parabens. Conhecendo o Luis Baena como eu penso conhecer, penso que fica aqui encerrada a polémica e que o Francisco vai ganhar um amigo. e Francisco vai ver que ganha um grande amigo.

Um abraço

JTMB

Anónimo disse...

Tudo o que aqui foi dito reflete o estado a que o panorama gastronómico esta a sofrer com chefes que fazem curriculos sem nunca terem lá estados, com comida se são duplicados de outros chefes estrangeiros,basta ter acesso a grandes livros de chefes estrangeiros falo de livros que custam dezenas de euros e que os chefes podem comprar, para duplicar as receitas isto para o simples cliente não sabe de nada, parem de restaurante de renome com estrelas Michelin fazerem menus de 20 euros isto e dáre cabo dos outros que tem contole de custos e que não fazem dos seus trabalhadores simplesmente exploração laboral, como é possivél restaurantes que faziam um milhão de euros anuais e famoso em Lisboa ir á falência ésimplesdizerem que a culpa é dos outros ,ou será falta de profissionalismo na gestão, como dizia o presidente da Aresp apesar de haver crise a Aresp todos os anos tem cerca de 10 mil associados novos e senhor devia ter vergonha pois essses novos associados e empresas que fecham e depois abrem outra vez ou são fast food sera que é o que qerem um pais de fast food, senhores chefes de cozinha , empresários da restauração, e todos os que a ela ( restauração )parem de brincar a restauração e comecem a dignificala mais tomen como exemplo os nossos colegas franceses esses sim precebem de gastronomia. Até breve

Anónimo disse...

Entao e como esta agora o terraço?