sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Uma mineira na Tasca

Acabo de voltar de um almoço na Tasca da Esquina, onde hoje e amanhã o chefe Vítor Sobral recebe a colega mineira Mônica Rangel (na foto), cujo restaurante Gosto por Gosto, em Visconde de Mauá, terra conhecida pela sua beleza e pelas peregrinações de hippies tardios, é considerado de visita obrigatória pela crítica e gastrónomos. A simpática chefe brasileira diz que quase tudo o que ali serve é produzido por ela, localmente, mais um motivo para ir conhecer a casa. Por enquanto, tive que contentar-me com um óptimo caldinho de feijão com torresmo, bolinhos de carne seca e de camarão, mandioca e queijo (o açoriano Ilha a substituir o de Minas), frango com quiabo, que não aprecio, mas que estava muito bom, e um original puré de ora-pro-nobis, uma planta brasileira muito interessante, Nos doces, uma espécie de leite de creme queimado com farinha de milho, absolutamente delicioso. Vou tentar voltar hoje o jantar, para provar outros pratos brasileiros de que tenho saudades, como o escondidinho com carne seca, mas o desgraçado do Vítor Sobral diz-me que "talvez" consiga mesa, mas só depois das 21.30 h. Se não tiver sorte, o remédio é preparar-me para ir a Mauá.

4 comentários:

Miguel Pires disse...

Será que nesta ponte aérea à Esquina do Vítor Sobral não haverá lugar para a Bel Coelho? pelo menos uma foto aqui terá de certeza!

Miguel disse...

Com todo o respeito, mas da Bel Coelho só se for pela foto, já que de Budha Bar e Dui nem vale a pena falar.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Te espero em Petrópolis e a Mauá iremos!

Abraços

Paulo Calvão Moreira

Duarte Calvão disse...

Vamos a isso. Abraço